30/06/2017

Vídeo: Play



A publicação deste vídeo encerra as comemorações do primeiro ano deste blog. Na sexta passada, o dia do aniversário mesmo, publiquei aqui um ensaio especial, pela primeira vez tendo dois modelos - Suzan Arraes e Murillo Tesfaye - e pela primeira vez com 20 fotos (se você ainda não viu, clique aqui).

O vídeo de hoje reúne novamente Suzan & Murillo. As imagens do vídeo, assim como as do ensaio, foram feitas no Horto Municipal de Belém (oficialmente Praça Milton Trindade) em 1 de junho. Três das fotos do vídeo foram publicadas no ensaio do dia 23 - com a curiosidade de que duas dessas imagens aparecem naquele post coloridas, porém aqui foram tratadas para ter um efeito preto-e-branco-sépia, para ficarem coerentes com a proposta do trabalho. 

Durante a realização do ensaio, pedi aos modelos que usassem um dos tabuleiros existentes na praça para jogarem de verdade (mesmo que, à falta de peças oficiais de dama, fosse preciso recorrer a pedrinhas). Os dois toparam a proposta e eu fiz as fotos, algumas em cor, outras em preto-e-branco. 

Ao ver o material reunido, tive a ideia de editá-lo como se fosse um filme do período do cinema mudo - daí a escolha por utilizar como trilha sonora um clássico do ragtime (gênero de música norte-americana muito popular na virada do século 19 pro 20), "The Entertainer", do compositor Scott Joplin. Nascido em 1867 ou 68, Joplin faleceu há cem anos, em 1 de abril de 1917. A composição ficou famosa por ser incluída na trilha do filme The Sting (no Brasil, Golpe de Mestre), de George Roy Hill (1973); trazendo também outros temas de Joplin, o filme acabou sendo responsável pela redescoberta de sua obra pelo público contemporâneo. Inclusive ali por 2002/03, utilizei por algum tempo "The Entertainer" como meu toque de celular. 

A última coisa a ser definida foi o título. Tentei evitar nomes óbvios, como "Damas" ou "Jogo de Damas", e acabei percebendo que em português seria difícil um nome que fugisse do óbvio. Ao pensar no inglês, cogitei de início nomear o vídeo como The Play, ou seja, "o jogo, a brincadeira, o divertimento (e também "a peça de teatro"), porém ao usar o artigo eu deixaria de englobar os sentidos da palavra enquanto verbo ("jogar, brincar, divertir-se"). Por isso, apenas Play - e ao escrever esta palavra no frame inicial do vídeo (imagem que abre o post), acabei percebendo que este também é o termo utilizado para se iniciar uma reprodução de vídeo, seja num aparelho, seja no próprio YouTube. Então, sem mais delongas, aperte o Play!




26/06/2017

No nosso novo logotipo, a Fortaleza de São José de Macapá



Desde a sexta, 23 - ou seja, desde o dia em que este humilde blog completou um ano no ar -, estamos com novo logotipo, que apresenta um aspecto de uma construção histórica de Macapá: a Fortaleza de São José. Apesar do pouco tempo de existência do blog, já é nosso terceiro logo. O primeiro, uma montagem com duas fotos, ficou poucos dias no ar (ele pode ser visto ao lado e também neste artigo publicado no Digestivo Cultural). 

Em 1 de julho do ano passado, optei por transformar em logo apenas uma das imagens, a do monumento aos pescadores existente na orla de São Luís e cuja história contei neste post. O logo abaixo foi nossa marca até a quinta passada. 


Foi por ocasião da minha exposição "As Tias do Marabaixo" realizada no Centur, em Belém, entre março e abril deste ano, que senti ser necessário trocar o logotipo. O motivo: no material impresso da mostra, em que o logo apareceu reduzido, para ficar no mesmo padrão que os logos da Fundação Cultural do Pará e do governo estadual, era praticamente impossível ler o nome do blog.

Algum tempo depois disso, ao rever uma foto que fiz da produtora cultural amapaense Leandrah Britto durante a Campanha Vamos Sonhar Juntos, percebi que a área branca na parte superior da foto poderia ser utilizada para a inserção de texto, sem interferir demasiado na imagem. Com a proximidade do aniversário, agora em junho mesmo, decidi usar a foto como ponto de partida para a nova marca do blog.

A foto que originou o logotipo foi feita em uma janela do revelim da Fortaleza de São José de Macapá. "Revelim" é como se chama, em engenharia militar, uma construção externa a uma fortificação, geralmente junto a um fosso ou uma ponte, com a função de proteger a guarnição do tiro direto da artilharia inimiga, bem como se constituir uma defesa avançada em caso de tentativa de invasão do forte.

A Fortaleza de São José de Macapá é uma das três únicas edificações na capital amapaense que remontam ao século 18 (as outras duas são a Igreja de São José, de 1761, e a casa que hoje abriga o Museu Joaquim Caetano).

A construção da Fortaleza iniciou em 1764 e se estendeu até 1782, quando foi inaugurada, em 19 de março, data consagrada a São José, padroeiro da cidade de Macapá. Para a sua construção, um numeroso contingente de negros escravizados foi levado do Grão-Pará (atual Pará) para Macapá, permanecendo na cidade ao final do trabalho. Alguns deles fundaram, possivelmente ainda na década de 1760, o Quilombo do Curiaú. Na década seguinte, mais exatamente em 1773, o atual Amapá recebeu outro contingente de negros, vindos diretamente da África para a vila de Mazagão, atual distrito de Mazagão Velho, no município de Mazagão. Nestes três locais - a atual área urbana de Macapá, o Curiaú e Mazagão -, há registros de ocorrência do Marabaixo a partir de 1792.

Em 1950, a Fortaleza foi tombada pelo Departamento do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (atual Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), sendo a única edificação do Amapá a receber esta distinção. Atualmente funcionam na Fortaleza um museu, uma biblioteca e uma galeria de artes, onde já tive a honra de expor, por dez dias ao final de 2014, as fotos d'As Tias do Marabaixo. 

Localizada em pleno Centro de Macapá, a Fortaleza é ponto de visita obrigatório tanto para os turistas (como pude constatar durante minha exposição: gente do mundo todo passa pela Fortaleza) quanto para os próprios macapaenses, que frequentam diariamente a própria Fortaleza, ou o vizinho Parque do Forte.

Neste blog, a Fortaleza já foi vista como cenário do ensaio de Janaína Santana e das minhas selfies com Suelen Leão e também como parte do portfólio da fotógrafa Fabiana Figueiredo. E a partir de agora será parte integrante da nossa marca, homenageando desta forma o Amapá, estado que inspirou um dos maiores projetos da minha vida, As Tias do Marabaixo, e onde iniciei uma nova carreira, a de cineasta. 


25/06/2017

2017: O Novo Sempre Vem

Encerro hoje a série de republicações de textos saídos apenas no blog Cinema Independente na Estrada, que mantenho no Digestivo Blogs, com este artigo publicado em 11 de fevereiro e acessado 379 vezes até hoje (veja aqui a versão original). Pincei o título de um verso da canção "Como Nossos Pais", de Belchior, um dos maiores nomes da MPB, que faleceu poucos meses depois, em 30 de maio. Escrito em Belém, o texto aborda as mudanças pelas quais vêm passando os editais dos festivais de cinema no Brasil e mesmo no mundo. O vídeo citado do poema "Vê se Vê" ganhou nova edição, agora no formato nanometragem (filme com menos de 1 minuto) - assista

***

Inicialmente, quero me desculpar com quem me honra com o acesso a esse blog que ficou meio abandonado nos últimos meses. Em parte porque (reconheço) tenho me dedicado mais a outro blog com tema semelhante - o Fabio Gomes Foto & Cinema. Pretendo, a partir deste post, voltar a manter uma regularidade de publicações aqui também.

No post anterior, 10.049 km pelo Brasil, fiz um balanço da minha mais recente viagem pelo Brasil, que acabou em setembro do ano passado. A ideia, então, é fazer uma rápida atualização desses cinco meses.

Em setembro, tive um convite para exibir um dos meus curtas da série As Tias do Marabaixo, Tia Chiquinha, num evento no Rio de Janeiro. Porém houve contratempos técnicos que impediram a exibição, de modo que minha estreia como cineasta no Sudeste teve que esperar um pouco mais - foi em 11 de novembro. O curta Tia Biló, também da série d'As Tias, foi selecionado via edital para fazer parte da Mostra Cine Redemoinho, realizada no Instituto de Educação da Universidade Federal Fluminense, durante o 2º Congresso de Diversidade Cultural e Interculturalidade de Angra dos Reis (RJ). Mais que ser selecionado, meu curta teve a honra de abrir a mostra, sendo o primeiro a ser apresentado no primeiro dia, dedicado aos temas "Gênero, Sexualidades e Afrodescendência". Foi o único filme da Região Norte no evento, e também foi a primeira vez que um filme meu foi selecionado para exibição em uma mostra! Já em dezembro tive aprovada pela Casa de Cultura Mario Quintana a inclusão da exibição de todos os cinco filmes da série em sua programação de 2017 (datas serão anunciadas oportunamente).

Isto me prova que é preciso acreditar sempre e mandar o trabalho para todos os canais possíveis - o que não faltam são festivais no Brasil e no exterior. Nem cinema nem fotografia têm enfrentado a diminuição do volume de editais abertos, como tem acontecido com outras linguagens artísticas a partir da posse do atual governo federal.

Bueno, mas é evidente que não basta apenas se preocupar em exibir ou inscrever os filmes que você faça. É necessário estar sempre produzindo material novo. E por quê? Por causa da chamada "janela" dos festivais. Quando comecei a me inscrever regularmente em editais de cinema, no final de 2015, a maioria dos festivais aceitava produções feitas a partir de 2012 ou 13 (ou seja, filmes produzidos nos últimos dois ou três anos). Ao retomar essa prática, no final do ano passado, constatei que agora os festivais pedem filmes produzidos no próprio ano, quando muito no ano anterior! Ou seja, a "janela" diminuiu. Cheguei a comentar isso com um colega do curso de Introdução à Montagem Cinematográfica, ministrado por Renato Vallone no SESC Araxá (Macapá) em novembro; o colega falou que os festivais têm diminuído a janela devido ao aumento da produção independente, em especial de curtas. Se continuassem recebendo filmes de até três anos, o volume de material a ser analisado agora seria absurdo. Enfim, é compreensível, mas acaba de algum modo... eu não queria usar a palavra "prejudicando", mas enfim... acaba nos tirando da zona de conforto. Nós, cineastas independentes, precisamos ter em mente que, tão logo concluamos um filme, devemos inscrevê-lo logo em todos os festivais possíveis e imagináveis, porque muito possivelmente no ano seguinte ele já não será aceito.




Pensando nisso, tenho remexido meus arquivos em busca de material filmado que ainda esteja inédito (e acredite, tem muuuita coisa). Não importa se você filmou em 2014, se editar e lançar o material em 2017 ele será considerado um filme de 2017. Os primeiros frutos dessas remexidas nos arquivos viram a luz em outubro. São dois vídeos em que a Poeta Amadio declama dois poemas seus que fazem parte do CD Bem que Podia: Vê se Vê e Nuvem, filmados durante apresentação do grupo de que ela faz parte, o 3DNós, em novembro de 2015 em Porto Velho. A ideia é seguir editando novos curtas & vídeos ao longo do ano, seja para veicular na internet, seja para inscrever diretamente em festivais (alguns exigem ineditismo total para a inscrição).


23/06/2017

Ensaio de aniversário: Suzan Arraes e Murillo Tesfaye

Hoje, 23 de junho, este blog completa um ano no ar!  Quando decidi lançá-lo, durante minha primeira temporada em Maceió, não imaginava que ao longo desses 365 dias o blog seria acessado mais de 60 mil vezes!

Para comemorar a data, farei duas postagens especiais, hoje e na próxima sexta. Os dois posts serão estrelados pelos modelos Suzan Arraes e Murillo Tesfaye. Primeiramente, vamos ver 10 fotos da dupla, todas inéditas, e em seguida cinco fotos solo de cada um deles.




Todo este material foi feito na manhã de 1 de junho de 2017, na Praça Milton Trindade (Horto Municipal), em Belém. Naquela semana, eu havia anunciado em um grupo de modelos no Facebook que estaria disponível para fotografar modelos na praça. O post despertou um certo interesse (em torno de 10 pessoas se manifestaram), porém apenas Suzan e Murillo compareceram. Gostei tanto do resultado quando vi o material pronto que não tive dúvidas que tinha em mãos o Ensaio de Aniversário!

Inicialmente, priorizei fotografar Suzan, que tinha aula no começo da tarde. Logo, porém, achei interessante aproveitar a presença de Murillo para fazer algumas fotos em conjunto. Murillo, que é ao mesmo tempo jovem e experiente no ramo, colaborou com algumas ideias tanto nas fotos que fiz de Suzan, quanto na parte conjunta - foi dele, por exemplo, a sugestão de que eu fotografasse os dois "à toa" pelo cenário (o que resultou nestas primeiras três imagens). As fotos em preto-e-branco foram feitas com a Nikon Coolpix S3500; as coloridas, com a Nikon L330. 






A sequência do jogo de damas, da qual vemos aqui três fotos, originou o vídeo Play, que será lançado na próxima sexta. 




Dentro da praça, há um parquinho infantil, com alguns brinquedos, onde fizemos algumas fotos até que um segurança veio nos pedir para sair (afinal, os brinquedos são para crianças até 8 anos...). 






Eu imaginava que o segurança nos abordasse quando pedi para os modelos irem para o balanço (bingo!). E devo dizer que é difícílimo fotografar bem duas pessoas em um balanço. A solução foi filmar os modelos e escolher um frame da filmagem, que é o que vemos abaixo. (Ah, e observando a filmagem também constatei que não deve ser nada fácil andar de balanço com salto alto.)



Suzan Arraes

Suzan é natural de Belém e tem 20 anos. Este é seu primeiro ensaio como modelo. Três das fotos solo que seguem são inéditas. 


"O que vc tem, todo mundo pode ter, mas o que vc é... ninguém pode ser." 
Esta foi a legenda escolhida por Suzan para acompanhar
a postagem da foto no Instagram no dia 21



Ao postar esta foto no Instagram no dia 3, Suzan 
utilizou a legenda  "Seja a pessoa capaz de sorrir no pior dos dias."




Murillo Tesfaye


Murillo Tesfaye, ou Kaio Murillo, radicado em Belém, acredita que o futuro da profissão está na metrópole da Amazônia. Com 19 anos e alguns trabalhos nas costas por agências reconhecidas, diz: "Não tinha me divertido tanto assim trabalhando há anos". Jovem e experiente, tem muitos frutos ainda a produzir e acrescenta: "Estou no auge da minha profissão e não irei descer o nível." 



Murillo tem usado esta foto como seu perfil no Facebook desde que 
a recebeu, no dia 2, com a legenda "Viver é um mergulho no infinito"❤"
Ele a postou no Instagram no dia 5, comentando o reconhecimento 
que já vinha  recebendo a partir  da divulgação das 
primeiras imagens do ensaio.




Ao publicar esta foto no Instagram no dia 20, Murillo usou como legenda "Lust for life (desejo por vida)✝♥", mencionando a canção que dará nome ao próximo álbum de Lana del Rey, com a participação do cantor The Weeknd.

Murillo postou esta foto no Facebook no dia 4, com a legenda
"E mais por uma questão de respeito e de amor à natureza
que tanto faz por nós e só quer ser cuidada"


Já havíamos dado o ensaio por encerrado quando encontramos uma pena de garça presa ao chão. De imediato fizemos estes registros:


Foto postada por Murillo no Instagram em 2 de junho, com a legenda: 
"Passos curtos me trouxeram aonde estou na minha profissão❤"


Foto postada no Instagram em 20 de junho, com a legenda:
"A felicidade mora no caminho e não no final💜"


  • Veja Suzan e Murillo também no vídeo Play!


18/06/2017

2016: Ajustando o Rumo

Prosseguindo hoje com a série de republicações de textos saídos apenas no blog Cinema Independente na Estrada, que mantenho no Digestivo Blogs, trago este artigo publicado em 20 de junho de 2016, que já foi acessado 550 vezes até hoje (veja aqui a versão original). Escrito em Maceió, o texto trata do começo da minha viagem do ano passado, que foi também tema do textão 10.049 km pelo Brasil, publicado aqui em setembro. 

***






No começo de abril, parti de Macapá rumo a Belém para dar início à viagem cujo objetivo era arrecadar fundos para a edição de meu livro As Tias do Marabaixo. A arrecadação seria viabilizada pela realização de duas atividades: ensaios fotográficos a valores promocionais, dentro da campanha que denominei 'Vamos Sonhar Juntos', e novas edições da Oficina de Cinema Independente.

A primeira Oficina deste ano foi agendada para o final de abril em Belém, e a segunda para meados de maio em Paragominas (interior do Pará). Porém apenas a primeira teve inscritos, e mesmo assim num número bastante reduzido. A foto que ilustra o post é um frame do curta que rodamos durante a Oficina, intitulado Papo de Cinema.

Em relação aos ensaios, cheguei a ter 30 agendados em 16 estados do país, fora os de Macapá e Belém. Os agendamentos foram feitos através de inscrições em formulário que criei no Google Docs, e também chegaram através do Facebook. Me pareceu ser uma forma racional para mapear pessoas interessadas em colaborar com a edição do livro. Eu mantive todos informados diretamente e também através de um grupo fechado no Facebook.

Tudo foi mais ou menos tranquilo até começo de maio, quando passei 10 dias em Macapá (cobrindo eventos do Ciclo do Marabaixo 2016 e também tratando de uma restauração dentária que havia quebrado logo que cheguei a Belém). De volta à capital do Pará, eu soube que não haveria a Oficina em Paragominas e já me preparei para ir a São Luís.

No dia mesmo que saí para a capital do Maranhão, acabei derramando café no meu notebook, o que exigiu que eu o mandasse para uma revisão assim que cheguei na ilha (na verdade, alguns dias depois, logo no começo o note ainda funcionou razoavelmente bem). Infelizmente, porém, não pude consertar o note de imediato, porque o valor que eu esperava ganhar com os ensaios no Maranhão não se concretizou. E mesmo que as fotos fossem feitas, eu não teria como editá-las. O resultado foi que em vez de ficar 3 dias, acabei ficando 3 semanas em São Luís, e de lá segui para João Pessoa.

Na Paraíba, a história se repetiu, as encomendas de fotos não se confirmaram. Considerando então que já estávamos quase na metade de junho e o último ensaio feito pela campanha havia acontecido em 7 de maio, ainda no breve retorno a Macapá, vi que o melhor a fazer era interromper a viagem.

Optei então por ficar um mês em Maceió, onde cheguei no dia 14; daqui sigo para o Mato Grosso e de lá retorno a Macapá, onde preciso estar no começo de setembro.

Nestes primeiros dias em Alagoas, entrei em contato com todas as pessoas que se inscreveram e que não são deste estado nem do Mato Grosso, informando que agora não tenho data certa para ir até a cidade de cada um. A imensa maioria das pessoas se solidarizou comigo, entendeu a situação e aceitou a solução que apresentei.

Enfim, não se pode acertar sempre, não é? Uma coisa é certa: o livro será lançado, este é um compromisso que assumo publicamente. De que forma, e em que data, é algo a resolver.

Agradeço a todos que tem me apoiado ao longo de todo esse processo.

Desistir jamais!


16/06/2017

Promoção de aniversário: trabalhe conosco e receba comissão + ensaio

Na tarde desta quinta, 15, fiz a postagem de número 300 no meu Instagram com a imagem ao lado, recorrendo ao que em publicidade se chama "teaser", ou seja, um anúncio que não revela de imediato toda a mensagem que se deseja comunicar. 

Agora há pouco, à meia-noite da sexta, 16, esclareci o "mistério" postagem a imagem que segue abaixo. Ela dá sequência à programação de aniversário deste blog, anunciada na sexta passada (veja aqui) e se constitui numa condição especial que ofereço unicamente nesta semana para pessoas que queiram trabalhar comigo, ajudando-me a conseguir clientes em qualquer ponto do Brasil.
(Uma observação: como já tenho representantes em Cuiabá, Macapá, Palmas e Porto Velho, outras pessoas destas cidades que se candidatem iriam para uma lista de espera, podendo ser convocadas caso as atuais representantes queiram deixar de trabalhar comigo ou se mudem para outra cidade.)

A condição especial é assegurar a todas as representantes que se candidatem nesta semana, além da comissão de 20% sobre as vendas efetuadas, um ensaio fotográfico, que será marcado após a concretização da venda do 5º ensaio. Para se candidatar, envie e-mail para fgfotocinema@gmail.com até às 23h59 de 22 de junho, informando nome, idade, cidade e estado onde mora.

Atualização 23.6: promoção encerrada!





11/06/2017

2015: O Marabaixo é de todos!

Nos domingos do mês de aniversário deste blog, irei republicar aqui textos saídos apenas no blog Cinema Independente na Estrada, que mantenho no Digestivo Blogs. O texto a seguir entrou no ar em 3.7.15 e já foi acessado 609 vezes (veja aqui a versão original). A exibição dos curtas na Mostra Mutum, mencionada no começo do texto, não chegou a acontecer, uma vez que o evento cancelou sua programação de cinema. 

***


Estou em Belém, primeira etapa de minha viagem para divulgação dos curtas-metragens da série As Tias do Marabaixo. Os cinco filmes serão exibidos no final da próxima semana na Mostra Mutum, festival de culturas populares e música instrumental realizado em Taquaruçu, próximo a Palmas, capital do Tocantins. 

Nos últimos dias em Macapá antes da viagem, participei do lançamento da Campanha de Reconhecimento e Valorização da História do Marabaixo, a convite de Elísia Congó, presidente da Federação Folclórica do Amapá. Elísia é filha de Dica Congó, nome histórico do Marabaixo da Favela, e ano passado foi uma das festeiras do Ciclo do Marabaixo, inclusive boa parte do meu longa-metragem foi rodado em sua casa. 

Elísia Congó

Elísia teve uma ideia tão simples quanto genial: confeccionou cartazes com dizeres alusivos ao Marabaixo, para que as pessoas pudessem se fotografar com eles e postar estas imagens nas redes sociais, usando a hashtag #CampanhadeValorizacaodoMarabaixo. Estivemos em escolas, universidades, emissoras de rádio, bares e diversos outros locais públicos, registrando bastante adesão e compartilhamento. Inclusive três das Tias do Marabaixo aderiram à Campanha. 


     Tia Zefa

Tia Zezé

Natalina



A foto de Natalina foi feita na Assembleia Legislativa do Amapá, logo após a sessão solene do Dia Estadual do Marabaixo, na manhã de 16 de junho. A data foi criada em 2010 por iniciativa do deputado estadual Dalto Martins, já falecido, e cujo nome hoje batiza o plenário da Assembleia. Os grupos presentes aproveitaram para protestar contra a atitude de um delegado de polícia de Macapá que havia, dias antes, mandado interromper uma festa de Marabaixo alegando o alto volume do equipamento de som que estaria sendo utilizado - sendo que todas as casas que sediam festas do Ciclo obtém previamente alvará junto à Prefeitura para a realização do evento. 

À noite, diversos grupos de Marabaixo finalizaram os festejos do Dia Estadual com um grande Marabaixão no barracão Tia Gertrudes, no bairro da Favela. 

A campanha de valorização continua. Elísia continua levando os cartazes a eventos - o mais recente foi a passagem do ministro da Cultura, Juca Ferreira, por Macapá, para inaugurar a nova sede da superintendência do Iphan no Amapá, no dia 25 de junho.


09/06/2017

Programação de aniversário do blog

No próximo dia 23, este humilde blog completa um ano no ar. Quando o lancei, durante minha primeira passagem por Maceió, não imaginava que, em menos de 12 meses, esta página receberia mais de 60 mil visitas (em média são 5 mil por mês, 166 por dia, quase 7 por hora!). É a primeira vez que um espaço meu na internet leva o meu nome e está focado unicamente em meu trabalho com imagens, seja fixas (Fotografia) ou em movimento (Cinema). 

Para comemorar este primeiro ano, bolei a seguinte programação, que convido você a acompanhar e, claro, participar. Até o final do mês, toda sexta-feira será marcada por importantes publicações aqui e/ou em nossas redes sociais:

  • 9.6 - Hoje, agora de manhã mesmo, estou lançando a campanha Você quer ser fotografada por mim?, com a novidade do desconto progressivo que só será oferecido nesta semana (ou seja, até a meia-noite do dia 15.6). Para cada pessoa que você indicar que contrate o meu pacote de ensaio fotográfico, você recebe um desconto de 20% no seu ensaio - podendo chegar a 100% de desconto (sim, um ensaio GRÁTIS!) se cinco pessoas que você indicar fecharem comigo. Você pode participar através do Instagram, do Facebook ou mesmo por e-mail: escreva para fgfotocinema@gmail.com informando seu nome, idade, cidade e estado onde mora, além do nome e e-mail de cinco amigas suas que morem na mesma cidade e que possam ter interesse em contratar meu pacote de ensaio fotográfico (neste link, todas as informações sobre o pacote). Atualização 16.6: promoção encerrada!



  • Na próxima sexta, 16.6, iniciarei novo chamado de representantes comerciais. Atualização 16.6: até 22.6, quem se candidatar a ser minha representante irá receber, além da comissão de 20% pelas vendas, também um ensaio fotográfico. Atualização 23.6: promoção encerrada!


  • No dia 23.6, será publicado o Ensaio especial de Aniversário, estrelado pelos modelos Suzan Arraes e Murillo Tesfaye. O ensaio foi produzido em Belém no dia 1º. Neste dia também lançaremos nosso novo logotipo. Atualização 23.6: Veja o ensaio e conheça a história do logotipo.

  • E por fim no dia 30.6, quando inclusive já estarei de volta a Maceió, publicarei um vídeo do qual não posso falar muito ainda, mas posso adiantar que ele também  é estrelado por Suzan e Murillo. Atualização 30.6: Assista ao vídeo!





08/06/2017

Opinião: Enfrentando o preconceito

Bruna Xavier by Fabio Gomes
- Rondonópolis, MT, agosto/2016

Por 17 anos vivi em uma sociedade preconceituosa onde vi e ouvi coisas que jamais imaginei, durante esses anos tive um sonho e fui em busca dele, jamais desisti. 

Hoje vi um post que me fez refletir. A moça dizia: "Atualmente os concursos de beleza são totalmente errados, as meninas passam maquiagem para tapar as tatuagens, mas podem se exibir na passarela com silicone no seios, dentes de porcelana, mega hair e tudo mais, quero ver desfilar de cara limpa!".

Um filme passou pela minha cabeça; sei que a forma de algumas pessoas ver isso foi crítica, mas o que a moça disse não passou de realidade. Desde os meus 8 anos de idade desfilei e concorri em concurso de beleza. Se fui alvo de bullying? Ah sem dúvidas, desde pequena ouvia:

- Você tem que colocar silicone, seus seios são pequenos, ah! e tem que emagrecer para ser miss e ter os dentes perfeitos!

Se já fui criticada? A maioria do tempo, mas críticas só servem para me deixar forte.

O problema é que a sociedade adquiriu um padrão: ser magra, alta, ter o sorriso perfeito, ter silicone e, o principal, dinheiro e uma vida social com políticos onde os mesmos só querem aparecer na mídia e dizer que as coisas vão melhorar.

Para que tudo isso afinal? Cadê os organizadores que ajudam as candidatas a serem como elas são mas dentro das regras da sociedade (etiqueta, como se comportar etc)? Cadê as agências que não orientam as meninas em relação à alimentação, assim evitando qualquer tipo de doença, principalmente a anorexia? Cadê as críticas que fazem as candidatas melhorarem e não desanimá-las?

Que mundo estamos, onde ser negra ou indígena é um problema? Durante anos só loiras eram misses e quando finalmente a mulher negra começa a ser valorizada, a pessoa da mesma raça ou etnia diz ser ''modinha"?

Cadê o glamour, a classe, o respeito, o fim das indiferenças? Nós mulheres, misses, pessoas que temos esse sonho, merecemos ser e vencer todo o preconceito, bulliyng, machismo, que por mais que não queiramos enxergar, vem de nós mesmos com pequenas atitudes.

Por fim, querem dignidade, respeito no mundo miss? Seja tudo o que eles querem que você seja ou faça a diferença por si mesma e mostre ao mundo que você é capaz e o quanto eles estão errados por não acreditarem na sua capacidade!

Bruna Xavier, 17 anos,
modelo e miss


07/06/2017

Vídeo: Circuito - Vitrine | Som do Norte - PGM 33



Em 2 de junho do ano passado, foi ao ar minha até agora última aparição em TV. Falo da entrevista que concedi ao quadro "Vitrine" do programa Circuito, da TV Cultura do Pará (Belém). 

O tema da minha participação foi o blog Som do Norte, então a caminho de completar 7 anos no ar - a gravação foi feita em 6 de abril de 2016. 

Como tem acontecido na maioria das minhas entrevistas recentes a TV, foi excluída a parte em que eu falo do meu trabalho como cineasta - o que, no caso, deixou meio sem sentido eu ter gravado a entrevista com a camiseta d'As Tias do Marabaixo, ainda mais que este projeto é a continuação lógica do trabalho que desenvolvi no blog. 

De todo modo, boa parte das imagens em movimento que ilustram a minha fala são cenas filmadas por mim e disponíveis no canal do Som do Norte no YouTube. Pela ordem, são apresentados trechos do vídeo Ensaio do Banzeiro do Brilho-de-Fogo, do curta Tia Zezé no Encontro dos Tambores e do vídeo Manitou - Desiderare

Também aparecem imagens de shows ou clipes de La Pupuña, Juliana Sinimbú e Arthur Espíndola, que menciono na minha fala. 


06/06/2017

Modelo da Semana: Vanessa Trópico



A Modelo da Semana é Vanessa Trópico, paulista de Santo André que desde a infância vive no Pará, morando atualmente em Belém. 

Esta foto foi uma das poucas "solo" que fiz de Vanessa durante o ensaio que ela denominou "Segundo Sol", cujo tema era o anúncio de sua gravidez. Junto dela, na maioria das fotos do ensaio, o noivo Augusto Ribeiro. 

O ensaio foi realizado no Mangal das Garças, em Belém, em 28 de maio, e pode ser visto na íntegra em nossa fan page no Facebook



05/06/2017

A Semana nº 34

  • Na quarta, 31 de maio, a cantora paraense Renata del Pinho publicou no Facebook um cartaz divulgando um show seu, ilustrado por uma foto minha. É uma imagem, até então inédita, feita no mesmo dia das que saíram no post Belezas Culturais: Renata del Pinho, em 8 de maio. 


  • No "A Semana" de 22 de maio, informei que dois dias antes meu Instagram já estava com 900 seguidores. E ontem, domingo, 4 de junho, exatamente às 10h53, atingi a marca de 1.000 seguidores (neste momento, já são 1.003). Tudo isso, repito, sem recorrer àqueles programas onde você "compra" (?) seguidores. Nunca usei estes programas, nem pretendo, então tenho a certeza de que quem me segue é porque aprecia meu trabalho, o que só posso agradecer! :) 




02/06/2017

Belezas Naturais: O pulso ainda pulsa

Ontem, quando estava no Horto Municipal, aqui em Belém, fazendo as fotos do ensaio de aniversário do blog (que vai entrar no ar no próximo dia 23, aguardemmmm!), notei essa maravilha da natureza: folhas brotando num tronco cortado! Hã? Hein? Veja com seus próprios olhos:

Ainda ontem postei esta foto no Instagram, tendo como legenda
o verso que abre a canção "O Pulso", dos Titãs (1990)


Veja por outro ângulo: os ramos estão saindo do tronco cortado, SIM :o :D



O fenômeno me fez recordar de uma fotoca que eu fizera com meu celular na manhã de 18 de abril, na Praça da República, também na capital paraense. Aqui o heroísmo vegetal é maior: este raminho persistia vicejando num torrãozinho mínimo de terra. Postei na hora a imagem no meu Facebook, com a singela legenda "(R)exista".

  • Atualização 3.6.17: Retornando hoje ao Horto, encontrei esse novo exemplo de pulso-pulsando. 



Todas as fotos do post estão sem edição. Natureza natural! 


01/06/2017

Agora você pode parcelar o pagamento do seu ensaio!

Agora você pode encomendar seu ensaio fotográfico comigo e pagar em até quatro vezes. Sim, par-ce-la-do!

Não é promoção: esta nova forma de trabalho que estou adotando não tem data para acabar.

As formas de contratação dos ensaios seguem as mesmas. Vou resumi-las aqui - você as encontra detalhadas no post Como encomendar seu ensaio fotográfico:

  • Em Belém, até 15 de junho, você marca o ensaio diretamente comigo, pelo fone 91-99281-9282. 

  • Em Cuiabá, Macapá ou Palmas, fale direto com uma de minhas representantes:

  • Se você é de qualquer outra cidade do Brasil, escreva para fgfotocinema@gmail.com informando seu nome, idade, cidade e estado onde você mora. 

Em seguida, eu ou uma de minhas representantes iremos lhe retornar para agendar seu ensaio e combinar as datas de pagamento. Quanto à forma de pagamento, utilizamos o sistema PagSeguro, então você poderá optar por cartão de crédito, débito online, boleto bancário ou depósito em conta. 

O ensaio será considerado reservado com o pagamento da primeira parcela (mínimo de 25% do valor), poderá ser feito a partir do pagamento de pelo menos 50% e será entregue mediante a quitação do valor total.

Vamos a um exemplo: digamos que você more em Macapá, onde eu estarei em outubro (acompanhe minha agenda pelo campo 'Onde estou' na barra esquerda do blog). Você então entra em contato então com a Adrienne Santana pelo Facebook e efetua seus pagamentos em junho, julho, agosto e setembro para ter seu ensaio feito em outubro.




Nas fotos: Mary Cumaru (Macapá, 2016), Elmira Trindade (Jequié, 2015) e o casal Vanessa Trópico & Augusto Ribeiro (Belém, 2017)