05/01/2022

Balanço de 2021

2021 foi marcado pela pandemia do coronavírus, a exemplo do ano anterior. Em minha cabeça, aliás, fica difícil distinguir num primeiro momento o que aconteceu em 2020 do ocorrido no ano que recém acabou, às vezes parece que 2020 só encerrou para mim quando tomei a segunda dose da vacina AstraZeneca, em 14 de setembro. Foi só a partir daí que voltei a fazer planos de viagem, encerrando a inesperada estadia de dois anos em Maceió. Eu havia chegado à capital alagoana em outubro de 2019, com planos de passar o verão e retornar a Belém, o que se tornou impossível a partir do início da pandemia. Mas parte desta história eu já contei no balanço anterior (para ler todos meus balanços anuais desde 2016, clique aqui). 

Sem dúvida nenhum minha grande realização na parte do ano anterior à vacinação foi o lançamento de meu 11º livro, Memórias Poéticas. A versão e-book da obra entrou em vendas na Amazon em julho (compre aqui). Cheguei a criar uma versão impressa do livro, a ser vendida sob demanda, porém entre setembro e dezembro não houve pedidos suficientes para justificar a manutenção desta oferta, de modo que a versão impressa do livro foi descontinuada agora no começo de janeiro. 

Um mês depois da segunda dose, voltei a viajar, indo não para Belém, como teria feito em março de 2020, e sim para São Paulo, afinal minha câmera titular (a Canon EOS Rebel T5) precisava passar por uma revisão após todo esse tempo de inatividade (meu último ensaio fora realizado mais de um ano e meio antes!). Aproveitei a estadia na capital paulista para estudar: cursei Maquiagem Profissional e Pintura Corporal, no intuito de me tornar um profissional mais qualificado para melhor atender as clientes e as modelos que confiam no meu trabalho. 

Também na temporada em São Paulo, que durou mais de mês, voltei a fotografar, já em novembro, realizando três ensaios (um dos quais promocional), o que permitiu que o site voltasse a ser atualizado, já sob a nova premissa de fazer publicações apenas de material novo. Até porque o meu acervo inédito e que pudesse ter algum interesse se esgotou em dezembro do ano passado, afora alguns vídeos com poemas, que publiquei em agosto, por ocasião do segundo aniversário do site. 

Um outro aniversário, esse sim bem mais significativo - o dos meus 30 anos de Fotografia - acabou não sendo comemorado como inicialmente planejado (ou seja, com um ensaio sensual inédito). Para compensar, fiz no meu Instagram, entre março e outubro, uma grande retrospectiva de meu trabalho registrando a figura feminina, com imagens produzidas entre 2010 e 2020 (correspondendo, portanto, à minha fase digital). Findo esse resgate, passei a adotar no Instagram a mesma diretriz do site, ou seja, postar apenas trabalhos novos. Sei que, assim, estou na contramão do que tem sido recomendado para se ter relevância no 'Insta', mas confesso que, desde que passei a ter um site específico para meu trabalho com Fotografia e Cinema, passei a ver redes sociais apenas como vitrines que posso usar para divulgar a produção veiculada em meu site, que é portanto a mídia principal. 

O próprio Instagram não se ajuda numa hipotética disputa para ocupar o posto de mídia principal. Em algum momento de 2021, por exemplo, houve uma mudança da qual não lembro de ter visto aviso, e que só nos permite acessar dados sobre alcance das publicações dos últimos 90 dias - anteriormente, você podia estender essa pesquisa até os últimos 2 anos. Em função disso, não me pareceu justo incluir o Instagram na parte final deste post, onde vou apresentar minhas publicações mais vistas de 2021, já que os dados do site e do blog abrangem o ano inteiro. 

Aqui no blog, o post mais visto do ano passado foi uma arte com um poema que fiz para a modelo Maytê Cumaru, arte esta vista 1.440 vezes. Em segundo lugar, com 1.180 acessos, o Especial Liège, reunindo links para materiais que publiquei no site com a cantora paraense, que lançou em junho seu primeiro álbum, Ecdise. E em terceiro, também de junho, o artigo Stories censurados!, um relato feito quando constatei que nem todos os Stories que publico no Instagram são aceitos no Facebook (sete meses depois, a situação continua a mesma). O artigo foi lido 1.130 vezes. 
No total, o blog registrou 24.100 acessos ao longo de 2021, sendo 19.200 de usuários dos Estados Unidos, 760 do Brasil e 658 da Suécia.

Já o site registrou 1.891 visitantes únicos ao longo do ano, que viram 4.050 páginas. Setembro foi o mês de maior acesso: 337 visitantes e 773 páginas. Curiosamente, aparecem os mesmos países na mesma ordem: Estados Unidos com 1.903 páginas, Brasil com 999 e Suécia com 375. 



Os ensaios mais vistos no site em 2021 foram:

1. Liberdade - Gabrielle Celestino (foto acima) - 247 acessos