14/03/2019

A Semana nº 72

  • A ideia era ter feito este post ontem, quarta, porém a data coincidiu com uma manutenção do "sistema Facebook" (o próprio, mais Instagram e Whatsapp), impedindo que eu tivesse acesso às estatísticas do meu perfil, e mesmo de fazer as atualizações de praxe. Tudo normalizado hoje, sigamos. 


  • Na sexta, 8, Dia Internacional da Mulher, a edição das #Modelospravcenaltecer foi especial, destacando as 5 fotos mais visualizadas daquela atualização desde 26.12.18, quando cada edição passou a merecer um Destaque no meu Instagram. Confira!


  • Justamente na quarta, 13, sem imaginar que no mesmo dia o Instagram passaria por um bug mundial, atingi a marca de 1.000 postagens naquela rede social - veja aqui o post comemorativo. 

***

ESTATÍSTICAS DO MEU INSTAGRAM

  • Tenho no momento 2.124 seguidores, mesmo número da semana anterior (28.2 a 6.3). Meu perfil recebeu 248 visitas na semana, sendo o recorde o sábado, 9, com 45. O menor dia foi quarta, 13, justamente o dia do bug do Instagram (24 visitas). 

  • Meu perfil alcançou 3.041 contas nesta semana, com o pico sendo a segunda, 11, com 1,1 mil. Na quinta, 7, tinham sido apenas 188 - isso foi antes de eu voltar a anunciar, o que aconteceu no dia 9. 


  • Fiz 91 publicações nesta semana, 29 a mais do que na semana anterior (na qual eu fiz um recesso durante o Carnaval, lembram?). O post mais visto foi uma foto da modelo Emile Brown Abdon em uma cozinha cenográfica existente no Museu Sacaca, em Macapá, publicada na segunda, 11, e acessada 704 vezes.

  • As cidades onde mais tenho seguidores seguem inalteradas, em percentual e posição: Macapá com 16%, Belém 13%, Maceió 11% e São Paulo 5%. A surpresa é o retorno de Boa Vista ao quinto lugar, com 2%. Em relação a países, o Brasil lidera com 90%, seguido por EUA e Reino Unido (1% cada) e em seguida Albânia e Nigéria (menos de 1% cada). 

  • Em relação a gênero, uma novidade foi o aumento do número de seguidores homens, que agora são 30% - nos últimos levantamentos eles sempre ficavam com 29%. A faixa etária predominante é a de 25 a 34 anos (37% no geral, e 42% considerando apenas os homens). Entre as mulheres, há quase um empate nas faixas de 18 a 24 anos (37%) e de 25 a 34 (36%). 

  • Os dias de maior acesso ao meu Instagram foram de quinta, 7, a domingo, 10, e a quarta, 13, todos com 1,4 mil seguidores online, com uma ligeira predominância na quinta e sexta.

  • Nas últimas 24 horas, segundo o Gerenciador de Anúncios do Facebook, o horário onde mais tive seguidores online foi de 23h à meia-noite (8,45%). É bastante possível, porém, que o resultado desta medição esteja comprometido pelo bug de ontem.

06/03/2019

A Semana nº 71

  • Fevereiro foi quase um mês perdido em relação a meu trabalho na internet. Logo no começo do mês, no dia 5, como relatei n'A Semana anterior, meu perfil do Instagram ficou 20h fora do ar. E entre os dias 8.2 e 1.3, estive sem sinal de wi-fi onde moro - o que, a considerar que desde 2003 eu faço do lugar onde resido também o meu local de trabalho, é simplesmente desastroso, no limite do trágico. Mas, enfim, sigamos. 

  • De 8.2 a 5.3, fotos minhas retratando aspectos da capital paraense estiveram participando da exposição Perspectivas da Cidade, A Cidade em Perspectiva, no Museu da UFPA (Belém). A mostra reuniu projetos urbanos criados em Belém entre 1975 e 2015, além de contar com uma sala interativa onde era feita a projeção de imagens postadas no Instagram com a hashtag #cidadeperspectiva - incluindo seis fotos e vídeos meus (ao lado, uma das fotos). Foi minha primeira participação em exposição neste ano, e a primeira vez que tenho trabalhos expostos em Belém desde o final da mostra As Tias do Marabaixo, em abril de 2017. Em tempo: não foi inédito para mim participar de uma mostra com projeção de fotos; isto já havia acontecido em Porto Velho, no Fotovaral realizado pelo Fotoclube de Rondônia em janeiro de 2018. 

  • O domingo, 24, marcou a última edição do #ModelosparaVocêEnaltecer em final de semana. Dali pra frente, a atualização dos meus Stories só tem sido feita de segunda a sexta, com pausa também em feriados prolongados como o Carnaval ou a vindoura Semana Santa. O principal motivo é o pouco acesso aos finais de semana, somado à questão da precariedade do sinal de internet - durante a semana, existem alternativas de local com wi-fi, porém nem todos estes lugares abrem aos finais de semana. 
***

ESTATÍSTICAS DO MEU INSTAGRAM

  • Tenho no momento 2.121 seguidores no Instagram, tendo perdido 6 em relação ao que tinha entre 20 e 26.2. Meu perfil recebeu 167 visitas na semana, sendo o recorde a quinta, 28.2, com 37. No sábado, 2.3, foram apenas 12 (sendo um dia já dentro do feriadão de Carnaval, e no qual eu não postei, pois fiz recesso no feed entre os dias 2 e 5.3).

  • Meu perfil alcançou 3.050 contas na semana, com recorde para a quarta, 27 (1,8 mil). Domingo, 3, foram apenas 42 - aí creio que influiu, além do Carnaval, o fato de eu não estar impulsionando publicações desde que fevereiro encerrou. 

  • Na semana foram apenas 64 publicações (até porque dos 7 dias considerados, em 4 deles eu fiz recesso). O post mais visto foi uma foto de um café regional de Maceió - a foto, originalmente produzida em junho de 2018, foi publicada no meu feed na quinta, 28, e vista 425 vezes durante a semana. 

  • A lista de cidades onde tenho mais seguidores apresentou algumas mudanças em relação ao levantamento anterior, que fiz em 29.1 (em A Semana nº 69), já que o posterior coincidiu com o período em que meu Instagram ficou desativado. Macapá segue liderando, agora com 16%, seguida por Belém, que agora apresenta 13% (ambas cresceram um ponto percentual), Maceió (que manteve os 11%), São Paulo (com os mesmos 5%) e, surpresa, Murici, cidade alagoana a 44km de Maceió, com 2%. Somando-se os índices de Maceió e Murici, temos Alagoas com 13%, empatando assim com Belém. Em relação aos países onde moram meus seguidores, a lista inicia como de hábito com o Brasil (90%),  seguido por Estados Unidos e Reino Unido (1% cada), mais Albânia e Peru (menos de 1% cada).

  • A faixa etária predominante é de 25 a 34 anos, com 37%. Entre os homens, essa faixa também predomina, com 42%, enquanto a maioria das minhas seguidoras tem entre 18 e 24 anos (38%). No gênero, quem segue liderando são as mulheres, com 71%. 

  • Em relação a dias da semana, em todos eu tive uma média de 1,4 mil seguidores online, com uma ligeira concentração entre segunda e quinta. Como não estou anunciando junto ao Facebook desde que iniciou março, não tenho dados referentes às últimas 24h.