18/06/2017

2016: Ajustando o Rumo

Prosseguindo hoje com a série de republicações de textos saídos apenas no blog Cinema Independente na Estrada, que mantenho no Digestivo Blogs, trago este artigo publicado em 20 de junho de 2016, que já foi acessado 550 vezes até hoje (veja aqui a versão original). Escrito em Maceió, o texto trata do começo da minha viagem do ano passado, que foi também tema do textão 10.049 km pelo Brasil, publicado aqui em setembro. 

***






No começo de abril, parti de Macapá rumo a Belém para dar início à viagem cujo objetivo era arrecadar fundos para a edição de meu livro As Tias do Marabaixo. A arrecadação seria viabilizada pela realização de duas atividades: ensaios fotográficos a valores promocionais, dentro da campanha que denominei 'Vamos Sonhar Juntos', e novas edições da Oficina de Cinema Independente.

A primeira Oficina deste ano foi agendada para o final de abril em Belém, e a segunda para meados de maio em Paragominas (interior do Pará). Porém apenas a primeira teve inscritos, e mesmo assim num número bastante reduzido. A foto que ilustra o post é um frame do curta que rodamos durante a Oficina, intitulado Papo de Cinema.

Em relação aos ensaios, cheguei a ter 30 agendados em 16 estados do país, fora os de Macapá e Belém. Os agendamentos foram feitos através de inscrições em formulário que criei no Google Docs, e também chegaram através do Facebook. Me pareceu ser uma forma racional para mapear pessoas interessadas em colaborar com a edição do livro. Eu mantive todos informados diretamente e também através de um grupo fechado no Facebook.

Tudo foi mais ou menos tranquilo até começo de maio, quando passei 10 dias em Macapá (cobrindo eventos do Ciclo do Marabaixo 2016 e também tratando de uma restauração dentária que havia quebrado logo que cheguei a Belém). De volta à capital do Pará, eu soube que não haveria a Oficina em Paragominas e já me preparei para ir a São Luís.

No dia mesmo que saí para a capital do Maranhão, acabei derramando café no meu notebook, o que exigiu que eu o mandasse para uma revisão assim que cheguei na ilha (na verdade, alguns dias depois, logo no começo o note ainda funcionou razoavelmente bem). Infelizmente, porém, não pude consertar o note de imediato, porque o valor que eu esperava ganhar com os ensaios no Maranhão não se concretizou. E mesmo que as fotos fossem feitas, eu não teria como editá-las. O resultado foi que em vez de ficar 3 dias, acabei ficando 3 semanas em São Luís, e de lá segui para João Pessoa.

Na Paraíba, a história se repetiu, as encomendas de fotos não se confirmaram. Considerando então que já estávamos quase na metade de junho e o último ensaio feito pela campanha havia acontecido em 7 de maio, ainda no breve retorno a Macapá, vi que o melhor a fazer era interromper a viagem.

Optei então por ficar um mês em Maceió, onde cheguei no dia 14; daqui sigo para o Mato Grosso e de lá retorno a Macapá, onde preciso estar no começo de setembro.

Nestes primeiros dias em Alagoas, entrei em contato com todas as pessoas que se inscreveram e que não são deste estado nem do Mato Grosso, informando que agora não tenho data certa para ir até a cidade de cada um. A imensa maioria das pessoas se solidarizou comigo, entendeu a situação e aceitou a solução que apresentei.

Enfim, não se pode acertar sempre, não é? Uma coisa é certa: o livro será lançado, este é um compromisso que assumo publicamente. De que forma, e em que data, é algo a resolver.

Agradeço a todos que tem me apoiado ao longo de todo esse processo.

Desistir jamais!


Nenhum comentário: