27.2.17

Natalina, 85 anos

Uma das homenageadas do projeto As Tias do Marabaixo, Natalina Silva Costa nasceu em Macapá há exatos 85 anos, em 27 de fevereiro de 1932. À época, sua família residia na área central da cidade. Na década seguinte, o governo do recém-criado Território Federal do Amapá desapropriou as casas das famílias negras que viviam na orla central da cidade, o que levou os moradores da área a se mudarem para dois bairros novos, o Laguinho (para onde foi, por exemplo, Mestre Julião Ramos, pai de Tia Biló) e a Favela, que foi a opção de Dona Gertrudes Saturnino, mãe de dona Natalina. 

Dona Gertrudes foi a pioneira do Marabaixo na Favela, realizando as festas do Ciclo do Marabaixo em sua casa à av. Presidente Vargas até a década de 1970, quando faleceu. Desde então, dona Natalina e sua família vêm realizando as festas do Ciclo em sua casa, à av. Duque de Caxias. 

Natalina já foi homenageada por vários compositores do Amapá em suas canções. Uma delas, "Mão de Couro", de Val Milhomem e Joãozinho Gomes, é cantada em meu curta Natalina pelo grupo Berço do Marabaixo, formado por seus familiares. Na abertura do filme, a própria homenageada canta um ladrão de Marabaixo de autoria de sua mãe, Gertrudes Saturnino. 

Para homenagear Natalina neste grande dia, publico aqui as cinco fotos da exposição As Tias do Marabaixo, feitas em 2014, em que ela aparece.










Natalina e sua irmã Tia Zezé, outra das Tias do Marabaixo,
acompanham a reza da ladainha durante uma festa do Ciclo do Marabaixo

Nenhum comentário: