16/01/2019

Balanço de 2018

Seguindo a tradição que já venho adotando nesse blog desde 2016 (a de 2017 está aqui), vou fazer uma avaliação pública de como andou minha carreira em relação à Fotografia e ao Cinema no ano que encerrou. 

Se 2017 foi um ano bem dividido, onde estive no primeiro semestre em Belém e no segundo em Maceió, a impressão que tenho é que 2018 foram três anos (risos). Já explico: 

  • até os primeiros dias de junho, continuei em Maceió, o que torna na prática esse período uma continuidade do segundo semestre de 2017;

  • já o período que vai de meados de junho até quase o final de dezembro, em que estive principalmente em Macapá (com passagens por Belém e Altamira, no Pará), corresponderia então de fato a 2018, tendo como grande marco o início da minha parceria com a modelo amapaense Emile Brown Abdon (foto ao lado); 

  • enquanto a segunda quinzena de dezembro já me pareceu antecipar 2019. Não houve aqui uma mudança geográfica, e sim de foco de atuação (para resumir, postei em meu Facebook pessoal que estava "morando no Instagram" - risos).

Falando em Instagram, já postei lá uma retrospectiva de '18, feita com Stories, e que pode ser vista nos Destaques do meu perfil, bem mais sucinto do que este post, naturalmente. Vamos ver como foram as coisas nos diversos setores em que atuei ao longo do ano:



  • Bancos de imagens - No balanço de '17, comentei que estava com minhas fotos à venda em 12 bancos, sendo o primeiro a me aprovar o Adobe Stock, em dezembro. Janeiro marcou a minha primeira venda, uma foto editorial para a Shutterstock, empresa onde eu obtive uma regularidade de vendas, só não registrando movimentação alguma em julho. Além da "Shutter", só tive vendas em um único outro banco, o iStock Photos, mas foram poucas fotos e apenas no primeiro trimestre, o que me fez pedir para sair desse banco em setembro (o que acabou me gerando o primeiro pagamento recebido de um banco de imagens). Acabei saindo também da Adobe e de todos os outros bancos, a grande maioria por não ter registrado vendas em pelo menos 6 meses, o que demonstra que o que eu tinha a oferecer não era do interesse dos clientes daquelas empresas. Atualmente sigo colaborando apenas com a Shutterstock, já tendo tido fotos compradas por clientes do Brasil, América do Norte, Europa e Ásia. 


  • Festivais de cinema - 2018 ficará marcado como o ano em que pela primeira vez um filme de minha autoria foi selecionado por festivais (sim, no plural!) do exterior. O curta Visitando os Tukano-Dessana, finalizado em abril de 2017, foi aceito pela seleção oficial de quatro festivais (o Cefalù Film Festival, de Palermo, Itália; o Darbhanga International Film Festival, de Darbhanga, Índia; o International Ecological Film Festival TO SAVE AND PRESERVE, em Khanty-Mansiysk, Rússia; The Lift Off Sesssions, em Iver, Inglaterra).  Em tempo: ter filme selecionado para festival no exterior não significa, necessariamente, que seu filme será exibido. O Darbhanga me explicou que iriam priorizar os curtas cujos diretores se fariam presentes. Já o Save and Preserve me informou que o diploma exibido ao lado era concedido a partir da sessão em que meu curta foi exibido aos jurados, já que ele não entrou em sessão aberta ao público. 

Dentro do Brasil, tive a exibição de Visitando os Tukano-Dessana na 3ª FRESTA - Mostra Audiovisual (Rio Grande, RS, novembro, a primeira vez em que um filme de minha autoria foi apresentado no estado onde nasci) e Tia Zefa no Dia da Consciência Negra 2014 no Festival de Cinema de Jacareí (SP, maio). Esta última exibição mencionada aconteceu porque, segundo o regulamento, o Cineclube Jacareí iria apresentar ao longo do ano todos os filmes inscritos, para ao final do ano entregar o Prêmio Corvo de Gesso. Porém, embora eu tenha inscrito 6 filmes no festival, só soube desta exibição mesmo. Em 14 de novembro foram anunciados no Facebook os finalistas, e a premiação entregue em 6 de dezembro, sem que eu tenha recebido nenhum outro contato dos organizadores. 

  • Outras exibições dos curtas - Em novembro, trechos de meu curta Tia Zezé no Encontro dos Tambores foram incluídos na entrevista que a cantora amapaense Lorrany Mendes concedeu ao site G1 Amapá.  Já em dezembro, todos os cinco curtas da série "As Tias do Marabaixo" foram exibidos em São Paulo, durante o evento "O Derrubar do Mastro". 

  • Editais culturais - Depois de dar grande ênfase a inscrições em editais ao longo de todo o ano anterior, em 2018 foquei nisso mais apenas durante o primeiro semestre. Fui contemplado somente com a seleção por edital do curta Visitando os Tukano-Dessana para exibição durante a VI Edição do EX_TENSÃO no Rio de Janeiro (junho).  

  • Exposições - Não realizei nenhuma exposição individual no ano. Cheguei a ter uma mostra pré-agendada para São Luís, porém como teria que arcar com praticamente tudo (da ampliação das fotos à montagem e desmontagem da mostra), acabei preferindo abrir mão das datas. Em relação a mostras coletivas, participei em janeiro de um Fotovaral promovido em Porto Velho pelo Fotoclube Rondônia. 

  • Produtos temáticos - Desde agosto, voltei a fazer camisetas temáticas com minhas fotos, como já fizera em 2014 com fotos d'As Tias do Marabaixo. Com algumas diferenças: agora as fotos estampadas são de paisagens; todo mês sai um modelo novo; e além de camiseta, lanço também um chaveiro com a mesma estampa (nos primeiros meses, produzia também flâmula e porta-joias, mas estes não tiveram saída e suspendi o lançamento de produtos novos, mantendo em catálogo apenas os já lançados). Estes produtos podem ser encontrados atualmente à venda em Macapá (na Casa do Artesão, Museu Sacaca e térreo do Monumento Marco Zero) e na minha loja virtual no Mercado Livre. E minha marca conta desde setembro com duas embaixadoras: Bianca Correa, de Macapá, e Elaine Amaral, de Altamira. Cheguei a retomar, entre outubro e dezembro, minha ideia de ter uma "rede" de vendedoras em vários estados, que acabou apresentando o mesmo resultado de tentativa idêntica que fiz entre maio e setembro de 2017: nenhuma venda. 

E, pra encerrar, por que eu falei em dezembro que estava morando no Instagram? Porque, ao final da primeira quinzena do mês, momento em que percebi que ter retomado a ideia da "rede" não dera certo, passei a trocar divulgação com modelos no "Insta", usando como plataforma os Stories (nada mal para quem, até março, jamais havia postado nada naquele espaço). Ao longo do ano, fui me acostumando a postar com uma certa frequência nos Stories, até que passei a usá-los para divulgar uma parceria - a rifa dos Gateiros Tucujus, que correu em 27 de dezembro e tinha como um dos prêmios meu kit de produtos (camiseta + chaveiro) de dezembro. De 29 de novembro até a véspera do sorteio passei a postar toda noite, sempre no mesmo horário, uma sequência de Stories divulgando a rifa e os brindes que eu destinei. A troca de divulgação com as modelos começou timidamente - em 15 de dezembro, postei duas fotos de modelos alagoanas, uma pela manhã e outra ao meio-dia - e evoluiu com rapidez:

  • em 16.12, comecei a postar as divulgações sempre na faixa de 14h (que pelo horário de verão corresponde a 15h em Brasília). Foram incluídas três fotos, já com uma capa (sem foto), nome ("Perfis para seguir e enaltecer") e ao final o convite para interessadas entrarem em contato via Direct. Estas características têm se mantido desde então, com exceção do nome, que variou bastante nos dias seguintes.

  • em 17.12 a atualização se chamou "Pessoal sigam estes perfis" (ainda bem que eu mudei né! risos), tendo 8 fotos divulgadas;

  • em 18.12, "Perfis para vc seguir, curtir, enaltecer...", com 7 divulgadas; 

  • em 19.12, "Perfis que sugerimos a vc seguir e enaltecer", incluindo 9 fotos;

  • em 20.12, "Modelos para você seguir e enaltecer", também com 9. O nome foi mantido até o dia seguinte. 

  • em 22.12 o nome passou a ser aquele que se consagrou, Modelos para você enaltecer, tendo abaixo do nome duas mãos aplaudindo. Novamente eram 9 modelos. 

  • a última edição antes do Natal, em 23.12, manteve o nome, o aplauso e tinha a cada foto o convite "Sigam", usado então pela última vez. 

  • depois de não ter publicação nos dias 24 e 25.12, o Modelos para você enaltecer voltou com importantes mudanças no dia 26: agora toda semana tem uma "Garota da Capa", que aparece duplamente na edição: na capa propriamente dita (editada previamente, em notebook, geralmente com a foto reduzida, ou mesmo cortada), e na primeira página, onde a foto é vista na íntegra. A primeira "Garota da Capa" foi a Emile Brown Abdon. Também a partir desta data, cada edição do ...Enaltecer fica arquivada em um Destaque no meu perfil, podendo ser acessada a qualquer momento, e também garantindo um link compartilhável nas redes sociais. Ao lado, capa do último Enaltecer de 2018.

  • desde então, o Enaltecer só não foi atualizado em 1.1.19, por eu estar sem wi-fi em casa e não haver estabelecimento aberto em Macapá do qual eu pudesse utilizar o wi-fi, em virtude de ser o feriado da Confraternização Universal. 

Por alguns dias de dezembro - de 16 a 21 -, o Modelos... teve uma, digamos, "versão empresarial", chamada "Profissionais que recomendamos". À noite, depois de postar os Stories relativos à rifa, eu divulgava o trabalho de profissionais parceiros de Macapá e Boa Vista, visando atrair o interesse de outras empresas em anunciar no espaço. Minha iniciativa não gerou interesse e optei por cancelá-la. Coerente, aliás, com tudo o que procurei fazer ao longo do ano - testar novas opções sempre, apostar no que gera resultado, e descartar o que não progride. 


Nenhum comentário: