25/06/2019

Arquivo 2013: Ocupação Antônio Nóbrega decepciona


São Paulo - Visitei há pouco, no Itaú Cultural, a exposição Ocupação Antônio Nóbrega, que inaugurou no dia 4 e encerra em 19 de maio. Tinha uma boa expectativa, devido às boas mostras que acompanho no Itaú há cerca de 10 anos - o espaço é um destino obrigatório para mim em qualquer visita a São Paulo. Também me animava a boa tradição da série Ocupação - apesar do nome que acho horroroso, afinal ocupação remete a invasão, a alguém tomar algo que não é seu, mas enfim... Como em tantas iniciativas culturais neste país, o nome é horroroso mas a realização costuma ser ótima. No ano passado, precisei vir em dois dias para dar conta da imensidão de (bom) material exposto na Ocupação Angeli.

Desta vez, porém, a exposição não está à altura da tradição da série. A mostra sobre o artista pernambucano radicado em São Paulo simplesmente põe lado a lado figurinos, adereços, instrumentos, fotos, cartazes, sem informação alguma sobre o que se trata cada peça - como se pode ver nestas fotos que fiz na visita. Além disso, é uma mostra que você pode ver em cerca de 10 minutos, pois consiste de um pequeno túnel em formato de U invertido, que leva a uma sala onde - aí sim - está o ponto verdadeiramente interessante da Ocupação: uma sala de exibição de filmes.  



Hoje sendo sexta, está passando em exibição contínua uma filmagem na íntegra de uma apresentação no SESC Pinheiros, em 2010, da aula-espetáculo Naturalmente ou Teoria e Jogo de uma Dança Brasileira. No espetáculo, Nóbrega fala da vontade que teve de codificar uma dança brasileira a partir dos elementos comuns entre as mais diversas manifestações populares, que ele divide em batuques, cortejos e espetáculos. Não se espere, porém, que ao final ele vá propor algo que fosse um 'esperanto' da dança nacional. A ideia, em realidade, é um pretexto para um belo passeio pelos nossos diversos ritmos, tanto com músicas brasileiras (como "Simplicidade", de Jacob do Bandolim) quanto estrangeiras ("Smile", de Charles Chaplin). Aliás, um reparo a fazer ao vídeo, produzido pelo SESC, é a não-identificação das músicas executadas. No mais, o próprio nome do espetáculo já dá uma mostra de como a obra de Nóbrega é uma síntese das influências as mais diversas - "Naturalmente" é um tema de Dominguinhos, enquanto "Teoria e Jogo" vem do título de uma conferência - Teoría y juego del duende - apresentada pelo poeta espanhol Federico García Lorca em 1933.

  • Making-off do texto - Publicado no blog Jornalismo Cultural em 19.4.13, durante minha breve passagem por São Paulo, onde eu fora cobrir o show da cantora Luê e conversar com alunos da PUC-SP sobre Jornalismo Cultural. Desde então não mais retornei a São Paulo (!!!!).

  • A exposição ficou em cartaz no Itaú Cultural de 4.4 a 19.5.13. 

  • As fotos foram feitas com celular.

Nenhum comentário: