14.7.17

Belezas Culturais: Sururu




Fotografei este painel no muro da Escola Estadual Professor Virgínio de Campos, no bairro da Ponta da Terra, aqui em Maceió, em 3 de julho. O painel foi pintado pelo artista Levy Paz, que aliás pintou o muro inteiro da escola, tanto no lado da rua Senador Firmino de Vasconcelos quando do da rua Geraldo Patury Accioly. 

A palavra sururu vem do tupi, onde é um verbo significando "vazar, derramar". Em português tem duas acepções: em boa parte do Brasil, notadamente no Sudeste, significa confusão, bagunça. Já no Nordeste, é o nome de um molusco bivalve, ou seja, que vive inserido entre duas conchas, do mesmo modo que a ostra. 

O sururu é um prato encontrado na culinária de Pernambuco, Bahia, Maranhão, Sergipe e Alagoas, estado que desde 2014 considera esta iguaria um Bem Cultural de Natureza Imaterial. Uma das estações do Sistema de Trens Urbanos de Maceió se chama Sururu de Capote; também assim se denomina uma comunidade localizada no bairro Vergel do Lago.

O sururu é de capote quando o molusco é preparado e servido ainda na casca. Outras formas de preparo são o sururu no coco, o arroz de sururu, o caldo de sururu e a moqueca de sururu (esta mais comum no Espírito Santo). 


Nenhum comentário: