05/09/2019

Arquivo 2014: Cortejo do Banzeiro do Brilho-de-Fogo

Depois de meses de oficinas e ensaios, este domingo, 14, foi o grande dia do primeiro Cortejo público do Banzeiro do Brilho-de-Fogo, projeto que visa consolidar e fortalecer a cultura do Marabaixo, que, como diz a página do Banzeiro no Facebook, é "inspiração para o cancioneiro amapaense e reflete a alma do nosso povo".

A concentração dos batuqueiros iniciou perto das 15h, junto ao Mercado Central de Macapá, em frente à Fortaleza de São José. 


Senhoras e senhoras, eis ele: o Brilho-de-Fogo!











Cantora Brenda Melo com crianças 
(incluindo Ingrid e Stéphani, bisnetas da Tia Chiquinha,
à esquerda, e Ian, filho da própria Brenda)






Aos poucos, as alas foram se formando, e perto de 17h30 o cortejo ganhou as ruas de Macapá, inicialmente andando pela Henrique Galúcio para chegar na São José, depois fazendo a curva na Coaracy Nunes para entrar na Tiradentes e fazendo uma pausa considerável na caminhada, quando já anoitecia, para entrar na Pedro Baião, em direção à praça Floriano Peixoto, local que abrigou os ensaios específicos para o cortejo, desde outubro. 

No trajeto, o grupo de sopros que acompanhou todo o percurso tocou clássicos da música amapaense, como "Jeito Tucuju", "Tô em Macapá" e "Festa na Senzala". 

Antes de chegar à praça, houve uma parada em frente à casa do músico Nonato Leal, que foi homenageado pelos batuqueiros. Presente ao cortejo, o senador Randolfe Rodrigues discursou, revelando seus esforços para promover uma reforma na praça ainda para este ano (sic), e também seus planos para, quando se reinaugurar o logradouro, alterar seu nome para...Nonato Leal, promovendo assim uma (rara) homenagem em vida. A proposta foi aplaudida em peso.



Depois disso, os batuqueiros enfim chegaram à praça, onde um palco armado abrigou uma breve apresentação das cantoras Brenda Melo, Oneide Bastos e Patrícia Bastos interpretando o "Hino de Macapá", e logo depois Adelson Preto, Laura do Marabaixo e Jacundá cantaram Marabaixos tradicionais em uma autêntica roda de Marabaixo. (Você confere esses dois momentos nos vídeos ao final do post).


Os instrumentistas de sopro contaram com o auxílio de
"estantes humanas" - pessoas que levaram a partitura 
presa às costas, para que os músicos pudessem tocar



Paulo Bastos regendo os batuqueiros do Banzeiro



Dois integrantes do Arraial do Pavulagem, Ronaldo Silva (com o microfone na foto abaixo)...


...e Allan Carvalho...


...vieram de Belém especialmente para testemunhar o primeiro Cortejo do Banzeiro. Ambos se declararam emocionados com o que viram e desejaram muito sucesso para o futuro do projeto. O Arraial, com seus vários cortejos anuais que arrastam multidões pelas ruas de Belém, é uma das inspirações do Banzeiro, e tanto Ronaldo quanto Allan são francos entusiastas do projeto amapaense. 

Antes de encerrar oficialmente o Cortejo e dar início aos shows da noite, o radialista Heraldo Almeida convidou a todos para tomarem parte no segundo Cortejo, que acontecerá no próximo dia 4 de fevereiro, aniversário de 257 anos de Macapá. Os ensaios iniciam no dia 15 de janeiro na praça Floriano.







  • Making-off do post - Publicado originalmente no Som do Norte em 17.12.14 com o título Galeria: Cortejo do Banzeiro do Brilho-de-Fogo.

  • A praça Floriano Peixoto foi reinaugurada em 8.12.16, após um período extremamente longo de reforma - o G1 Amapá estimou em "mais de um ano e meio" nesta reportagem -, mantendo o nome original. 

  • Este post encerra o atual lote de republicações nesta seção "Arquivo". Existem posts do Som do Norte com fotos minhas anteriores a abril de 2013, data inicial do lote que hoje encerra, e que serão garimpados oportunamente para serem republicados aqui no blog.  


Nenhum comentário: