24.5.17

Vídeo: "Jornalismo: Rotina e Futuro"

No domingo, 14, recebi um e-mail de Jully Rocha, estudante de Jornalismo da UniCarioca (Centro Universitário Carioca). do Rio de Janeiro. Jully informou acompanhar o meu trabalho no blog Jornalismo Cultural e me pediu para gravar um vídeo respondendo a duas perguntas, para que ela o apresentasse na aula de Fundamentos do Jornalismo. As perguntas: como é minha rotina de jornalista, e o que eu vejo para o futuro do Jornalismo.

De imediato agradeci e respondi que talvez eu não fosse o melhor entrevistado para o trabalho, já que há quase 2 anos atuo quase exclusivamente nas áreas de Fotografia e Cinema; meu trabalho como jornalista cultural, se não cessou de todo, praticamente se resume hoje à republicação em meus blogs de materiais escritos originalmente para sites alheios. Jully me convenceu dizendo que não havia problema, tendo em vista minha atuação de 25 anos na área. Assim, gravei o vídeo que vocês verão a seguir aqui em Belém na quarta, 17. Usei a Nikon L330, em cima de um minitripé (um equilíbrio tênue - risos). Por algum motivo, quando eu tentei usar a Sony HD Blogger, a imagem era gravada de cabeça para baixo! 

Inicialmente, na parte de rotina, comento rapidamente como era trabalhar numa redação de jornal em 1991, antes do advento da internet e do celular, passando depois a descrever minha atuação, a partir de 2002, como editor dos meus próprios sites e blogs. Ao final, falo um pouco do que esperar do Jornalismo daqui pra frente (essa questão de futurologia sempre é a mais difícil - risos. Numa parte que gravei mas acabei cortando, falei que dificilmente lá em 1991 ou 92, se alguém fizesse a um jornalista essa pergunta, a pessoa diria que em dois anos os recursos digitais iriam revolucionar não só a forma de trabalho dos jornalistas, como toda a sociedade). 





Enviado o vídeo, não apenas Jully o elogiou ("O vídeo ficou excelente, muito interessante conhecer um pouco mais da sua carreira!", escreveu-me no dia 17), como eu mesmo gostei do resultado, após superar, é claro, aquela estranheza de sempre por se gravar/ se ver gravado/ se ouvir gravado. Por isso, já no dia 18, subi o vídeo para o canal Fabio Gomes Foto & Cinema no YouTube. 

A experiência me fez lembrar de uma conversa virtual com um grande amigo meu, o psicólogo Eduardo Mesquita, de Goiânia, lá por setembro do ano passado. Eduardo faz vídeos com frequência para seu canal, e sempre me incentivou a fazer o mesmo, com frases como "Faz e põe no ar. Feito é melhor que perfeito" (de fato, percebo nesse vídeo várias coisas a corrigir nos próximos) e garantindo "Você vai se divertir. Depois que começa não quer mais parar". E não é que ele estava certo? :) 

A ideia é produzir semanalmente uma versão em vídeo dos posts A Semana, mencionando tudo o que eu houver publicado pela internet, e eventualmente comentando algum tema do momento. Bora (literalmente) ver!



Nenhum comentário: